Foto: Reprodução
Um foragido da Penitenciária Industrial de Joinville, em Santa Catarina, foi preso na madrugada desta terça-feira (12) pela Polícia Militar na linha rural de São Salvador, em Toledo.

Ele foi encontrado, durante patrulhamento pela estrada rural, conduzindo um veículo Renault Scenic com placa de Capanema. Quando solicitado, ele apresentou um RG (Registro Geral) com outro nome, que tinha passagem pela polícia por tráfico de drogas e não possuía CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

O veículo passou por revista, mas nada foi encontrado. O homem informou a polícia que estaria visitando uma namorada, mas não soube dizer o endereço.

Após ser conduzido ao batalhão, constataram a falsidade nos dados apresentados, e ele foi identificado como Jonas Fernando Alves, de 37 anos, foragido da penitenciária de Joinville desde setembro de 2013.

O veículo foi levado para a 19ª SDP (Subdivisão Policial) e o foragido para a 20ª SDP.


Fonte: 
Foto: Divulgação 
De acordo com o deputado federal Zeca Dirceu, os valores exorbitantes direcionados para pagamento de juros da dívida pública demonstram a importância de uma auditoria nas contas do governo. Foi essa a medida que o parlamentar propôs em sua emenda ao Projeto de Lei nº 21/2017, que altera o Plano Plurianual (PPA -2016 a 2019) e que foi rejeitada na Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO).

Os dados deste ano deixam claro o volume de recursos públicos voltados para pagar juros da dívida pública. A dívida do governo atingiu, aproximadamente, 75,4% do PIB em 2017. Consta na Lei Orçamentária Anual/2017, incluindo créditos, cerca de R$ 1,38 trilhão para amortização da dívida e R$ 339,5 bilhões para pagamento de juros e encargos da dívida.

Ele lamentou a rejeição de sua iniciativa por parte da base do governo Temer. “Uma vergonha uma emenda para a realização de uma auditoria ser rejeitada. Não há dúvida que é de interesse de todos conhecer de forma detalhada a composição dessa dívida e os motivos para que um volume enorme de recursos sejam destinados a esse pagamento”, afirmou o parlamentar.

Com essa rejeição da emenda, Zeca Dirceu alertou que mais uma vez o governo optou por fugir da transparência de suas ações. “Na minha emenda constava a realização de uma auditoria com participação de entidades da sociedade civil. Portanto, o governo preferiu deixar o população de fora desse tema, e preferiu não dar transparência no que faz com suas contas”, justificou.


Fonte: 
Foto: Ilustração
Um rapaz foi morto a tiros na madrugada desta segunda-feira (11), no Conjunto Habitacional Sonho Meu II, em Umuarama. A vítima estava em casa e foi chamada no portão pelo autor dos disparos.

De acordo com testemunhas, o rapaz, de 25 anos, foi atingido por pelo menos cinco tiros e tentou fugir, mas caiu na rua e morreu.

O jovem usava tornozeleira eletrônica e respondia por tráfico de drogas. O suspeito pelo crime fugiu na garupa de uma motocicleta e ainda não foi identificado.


Fonte: 

Foto: Reprodução/Massa News
Uma mulher procurou a delegacia na manhã desta segunda-feira (11), em Maringá, para denunciar o ex-marido. O motivo é o vazamento de fotos íntimas da esposa após uma traição envolvendo o próprio tio.

A vítima relatou que há um ano começou a conversar com o tio do ex-marido, com quem teve um caso e trocou diversas fotos íntimas, nua e seminua. O homem, porém, descobriu a traição e, junto com a tia, combinou uma vingança contra a ex.

O homem pegou todas as fotos que a ex-mulher havia mandado e enviou para a família, expondo toda a traição da mulher e do tio. De acordo com a vítima, mesmo após um ano do caso, o ex continua divulgando as fotos.


Fonte: 
Foto: Reprodução 
O homem morreu afogado em um córrego na Avenida das Palmeiras em Maringá na noite deste sábado (09).

Segundo informações de testemunhas, o homem teria entrado no córrego para tentar salvar o cachorro e acabou se afogando.

Socorristas do Siate foram acionados para prestar atendimentos à vítima, que não resistiu e morreu no local.

O IML (Instituto Médico Legal) de Maringá foi acionado para recolher o corpo da vítima. O homem ainda não foi identificado.


Fonte: 
Foto: Corpo de Bombeiros
Uma pessoa morreu e duas ficaram feridas na queda de um avião monomotor na zona rural de Baependi (MG) na manhã deste sábado (9). Segundo as primeiras informações obtidas com o Corpo de Bombeiros, o avião transportava três pessoas. Uma delas, uma mulher que ainda não teve a identidade confirmada, ficou presa nas ferragens e acabou morrendo. Todas as vítimas eram da mesma família.

Uma das pessoas feridas é uma adolescente de 12 anos, que foi levada com ferimentos para o Hospital Samuel Libânio em Pouso Alegre (MG). O piloto, que também se feriu, está preso nas ferragens. O estado de saúde deles ainda não foi confirmado.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) foi acionada para verificar as causas do acidente.


Fonte: 
Foto: Reprodução/Assessoria 
Dizem que os segredos tramitam levianamente entre a inconsequência e a convivência e por isso mesmo é que deveriam ser esquecidos numa noite escura. O problema é que sempre haverá novas noites escuras esperando meninos inconsequentes e adultos coniventes. Esses são os primeiros versos do melhor conto Toledano do 28º Concurso de Contos Paulo Leminski. O autor Valdinei José Arboya é professor da rede municipal de ensino de Toledo além dele outros três escritores foram premiados na tarde desta sexta-feira (08) em cerimônia realizada na Biblioteca Pública Municipal - Centro Cultural "Oscar Silva".

 O concurso realizado em parceria com a Unioeste/câmpus Toledo e Prefeitura de Toledo através da Biblioteca Pública premiou com R$6.800 os três primeiros lugares e o melhor conto toledano. Segundo o professor mestre Dari José Klein, o concurso que homenageia um dos grandes escritores paranaenses tem revelado muitos talentos. Além de premiar em dinheiro o concurso revela autores e a qualidade dos contos da nossa gente. São obras fascinantes e que vão encantar a todos que tiverem contato com elas. Belíssimos trabalhos, relatou.

Valdinei José Arboya participou do concurso pela 3ª vez, e é a segunda vez que ele recebe o titulo de melhor conto Toledano. É uma honra receber uma premiação nesse concurso que é tão importante para a literatura. Estou extremamente feliz com o resultado, disse.

Para a 28ª edição foram 691 textos, destes 203 de São Paulo, 115 do Rio de Janeiro, 97 do Paraná, 69 do Rio Grande do Sul e 58 Minas Gerais. Além de participantes dos países Itália, Japão, Portugal e Suiça.  Os trabalhos foram lidos por uma comissão formada por mestres e doutores da Unioeste e de outras instituições de ensino, da área de literatura e língua portuguesa. 

Os contos premiados e os que recebem menção honrosa são reunidos em uma coletânea pública a cada cinco anos. Assim, a 6ª edição do livro será lançada em 2019 em que constam os contos premiados da 25ª a 29ª edição do concurso.

Vencedores

1° Lugar: Briga de galo. Autor: Danilo Brandão De Lima - Campinas/SP
2° Lugar: Pudim de Laranja. Autor: Paula Giannini - Itanhaém/SP
3° Lugar: Pedro Rodela. Autor: Laércio Nora Bacelar - Belo Horizonte/MG

Conto Toledano: Entre o Minotauro e o Lobo. Autor: Valdinei José Arboleya

Menções Honrosas Autor:
 Autor: Alex Xavier São Paulo/SP Título: Tortura do método.
Autor: César Bueno Franco Campo Mourão/PR Título: A Cidadezinha.
Autor: Chris Ritchie São Paulo/SP Título: Os habitantes da lua.
Autor: Hélio Carlos Brauner Porto Alegre/RS Título: Maxwell Silver.
Autor: Manuela Del Lama Titoto Ribeirão Preto/SP Título: McLanche Feliz.
Autor: Moisés Laert Pinto Terceiro Uberaba/MG Título: Um Sorriso.
Autor: Neyd Maria Makiolka Montingelli Curitiba/PR Título: Olhos azuis.
Autor: Otávio Bilevic Toledo/PR Título: Jardim.


Fonte: 



Foto Reprodução/Jornal do Brasil
O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) atingiu na tarde de hoje (7) quatro votos a três contra a garantia de parlamentares estaduais terem as mesmas prerrogativas de deputados federais e senadores, que somente podem ser presos em flagrante por crime inafiançável e com aprovação da Casa Legislativa a que pertencem. O julgamento sobre a questão continua para a tomada dos demais votos.

De acordo com o entendimento firmado até o momento, os parlamentares estaduais não têm as mesmas garantias dos parlamentares federais. Marco Aurélio, Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes votaram a favor da imunidade. Edson Fachin, Rosa Weber Luiz Fux e Dias Toffoli se manifestaram contra o benefício. Ainda faltam votar Celso de Mello e a presidente, Cármen Lúcia.

Histórico

O caso que motivou o julgamento foi a prisão preventiva dos deputados do estado do Rio de Janeiro Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi, todos do PMDB. A decisão será aplicada em casos semelhantes registrados nas assembleias do Mato Grosso e do Rio Grande do Norte.

Os parlamentares foram presos preventivamente no dia 16 de novembro, por determinação da Justiça Federal, sob a suspeita de terem recebido propina de empresas de ônibus. Os fatos são investigados na Operação Cadeia Velha, da Polícia Federal. No dia seguinte, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro reverteu a decisão judicial e votou pela soltura dos três.

A questão jurídica está em torno da interpretação do Artigo 27, da Constituição. O quarto parágrafo diz que o deputado estadual tem direito às regras constitucionais sobre sistema eleitoral, inviolabilidade e imunidades previstas na Carta.

Com base nesse artigo, constituições estaduais reproduziram a regra, prevista no Artigo 53, que garante a deputados e senadores prisão somente em flagrante de crime inafiançável e referendada por sua casa legislativa.



Fonte: 
Foto: Assessoria 
Nesta terça-feira (5), após a aprovação do Projeto de Lei nº 162, do Poder Executivo, que altera a legislação e dispõe sobre a previdência dos servidores públicos do Município de Toledo, o prefeito Lucio de Marchi e o chefe de governo Alceu Dal Bosco receberam uma comissão do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Toledo (SerToledo). O objetivo foi esclarecer sobre o reescalonamento no repasse do Fundo de Aposentadorias e Pensões dos Servidores Públicos Municipais (Fapes).  

O prefeito explica que a proposta do executivo foi aprovada pela Caixa de Econômica Federal, órgão de fiscalização do cálculo e pela comissão do Fapes, o que demonstra toda a legalidade do projeto. O servidor não perde nada. Foi um mal entendido. Estou pensando no município de Toledo, quais ações tem que ser levadas adiante, e estes recursos do Fapes são importantes para manter a vida do servidor público e é isto que nós queremos.  

De acordo com o prefeito, em 1992 o então prefeito da época Luiz Alberto de Araújo sacou metade do Fapes. Em 1994, o prefeito Albino Corazza Neto liquidou o Fapes. Já em 2001 o prefeito Derli Donin recriou o Fapes e em 2006 quando ele e José Carlos Schiavinato assumiram a prefeitura já se somavam R$ 11 milhões no Fundo. Em 2012, já eram R$96 milhões. Em 2016 somaram R$ 219 milhões e hoje já passam de R$ 250 milhões.

Na gestão do Beto Lunitti foi reescalonada de volta a dívida que o município ia pagar por volta de R$ 48 milhões, em porcentagem restaurando mais do que estamos hoje. Nós temos hoje uma dívida de quase R$ 500 milhões.

Ele detalha que o município aportará nesses quatro anos R$ 110 milhões, mas com o recálculo ainda assim nessa Administração será feito um aporte de aproximadamente R$ 89 milhões.  Lucio lembra que a legislação permite que vá até 2039, mas os critérios foram programados até 2036. Não estamos tirando um centavo do servidor público. Esse ano já aportamos R$ 21 milhões. Essa é a gestão que mais destinará recursos para o Fundo mesmo com esse reescalonamento. Estamos fazendo com que aquelas perdas, aquelas retiradas, de quando o Fapes foi liquidado sejam repostas.

O prefeito reafirma que irá sancionar o projeto porque é de sua responsabilidade. “O servidor não vai perder nada. Eu tenho que administrar o município de Toledo”. Ele reitera que ao longo deste ano sempre esteve aberto ao diálogo com representantes do SerToledo e que a Administração busca atender todas as demandas de acordo com as possibilidades. 


Fonte: