Foto: Divulgação Coritiba
O Coritiba anunciou na manhã desta terça-feira (22) a chegada do meia Rafael Longuine e do zagueiro Cléber Reis. Os atletas foram emprestados pelo Santos para a sequência do Campeonato Brasileiro.
Os dois tem contrato de empréstimo válido até o fim de 2017. A confirmação foi divulgada no site oficial do clube.

Meia-cancha reforçada

Longuine tem 27 anos e iniciou a carreira nas divisões de base do futebol gaúcho.
O jogador passou por clubes como Juventude, XV de Jaú, RB Brasil e Audax. Ele chegou ao Santos em 2015. Ele disputou 11 jogos na temporada atual, sendo dois como titular. Foram dois gols anotados neste ano: contra o Botafogo-SP e São Bernardo, pelo Paulistão.

O meia não atua desde o dia 26 de julho, quando o Santos venceu o Flamengo pela Copa do Brasil.
No time do litoral paulista, o atleta foi companheiro de equipe de Vanderlei e Victor Ferraz. Ambos atuaram no Coritiba.

“Eles falaram muito bem daqui e também do atual elenco já joguei com Neto Berola e o Werley. A primeira impressão de Curitiba e do Coritiba foram as melhores possíveis”, destacou.
O ex-santista terá a concorrência de Anderson, Tiago Real, Tomas Bastos, Alexander Baumjohann e até o lateral-esquerdo Carleto, que joga pelo meio quando acionado.

Reforço na zaga 

Cleber iniciou a carreira profissional no Paulista de Jundiaí. O defensor também passou pelo Catanduvense e Itumbiara. Depois disso foi contratado pela Ponte Preta, onde se destacou em 2012 e 2013.

Graças a boa atuação com a camisa da Macaca, foi negociado com o Corinthians em 2014. Vendido pelo Timão por cerca de R$ 9 milhões, o jogador foi transferido para o Hamburgo, onde disputou 44 jogos. Até chegar no Peixe.

“Espero poder ajudar o Coritiba a chegar onde merece, buscar coisas boas para o time. Vou trabalhar bastante e dar o meu melhor para agradar dentro e fora do campo”, disse o atleta.

No alviverde, o zagueiro terá que disputar posição com Márcio, Walisson Maia, Luizão e Werley. Além dos meninos Geovane, Romércio e Thalisson Kelven.



Fonte: 

 
Foto: Reprodução
No primeiro semestre de 2017, 144 pessoas morreram em confrontos com policiais no Paraná.
Os dados fazem parte de levantamento realizado pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná que tem entre suas funções o controle da atividade policial. Os números incluem confrontos com a Polícia Militar (138 casos), a Polícia Civil (dois) e as Guardas Municipais (quatro).

Segundo o coordenador estadual do Gaeco Leonir Batisti,  em sua maioria, as mortes efetivamente resultam de confrontos. As situações em que há indícios de execução geram procedimentos investigatórios que podem levar à responsabilização dos policiais. Quando é constatado crime doloso, os agentes são levados a júri popular.

“Fazemos chegar ao comando das corporações, especialmente da Polícia Militar, a necessidade de que os policiais sejam permanentemente orientados quanto à necessidade de seguir estritamente esses protocolos. A polícia deve ser firme, mas cidadã”, sustenta Batisti. 



Cor e faixa etária

Em relação à cor dos mortos em confronto, permanece a desproporção entre brancos e negros, já identificada em períodos anteriores. Do total de mortes, 48,6% foram de negros, que, entretanto, constituem, conforme dados do IBGE, 28,5% da população paranaense. Quanto às idades dos mortos, no primeiro semestre de 2017, foram 16 vítimas entre 13 e 17 anos (11,1%), 87 entre 18 e 29 (60,4%), 39 entre 30 e 59 (27,1%), uma com 60 ou mais (0,7%) e uma com idade ignorada (0,7%). A grande maioria (71,5%), portanto, constituída de pessoas com menos de 30 anos.

Municípios

Ocorreram mortes em confrontos com policiais em 43 municípios paranaenses. Grande parte dos casos (61, ou 44,2%) ocorreu na Região Metropolitana de Curitiba. Foram 31 na capital, 11 em São José dos Pinhais, quatro em Araucária, quatro em Piraquara, três em Colombo, duas mortes em Almirante Tamandaré, duas em Pinhais e duas em Quatro Barras, além de um óbito em Campina Grande do Sul e outro em Fazenda Rio Grande.

Outras cidades com maior número de casos são Londrina (14), Foz do Iguaçu (dez) e Umuarama (oito). Douradina, São Miguel do Iguaçu e Terra Boa tiveram quatro mortes em confrontos. Houve três casos em Cascavel e Guaratuba e dois casos em Maringá e Sarandi.

Com uma única morte, aparecem Alto Paraná, Arapongas, Bandeirantes, Barbosa Ferraz, Bom Sucesso, Campina do Simão, Campo Mourão, Carambeí, Farol, Guarapuava, Ibiporã, Itambaracá, Ivaiporã, Ivaí, Nova Prata do Iguaçu, Ortigueira, Ouro Verde do Oeste, Piraí do Sul, Ponta Grossa, Rio Bonito do Iguaçu, Santa Tereza do Itaipu, Santa Tereza do Oeste e Ventania.


Fonte: 



Foto: Reprodução/EBC
O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) registrou, no ano passado, lucro de R$ 14,55 bilhões, o melhor resultado da sua história. Com isso, o patrimônio líquido do fundo chegou a R$ 98,17 bilhões. Os números constam do Relatório de Gestão do FGTS, apresentado nesta terça-feira (22) na reunião do Conselho Curador, em Brasília.

O documento mostra também dados da repartição do lucro de 2016, que designou R$ 7,27 bilhões, que corresponde à metade do rendimento, para quem tinha contas com saldo em 31 de dezembro. A medida é resultado da Lei nº 13.446, de 25 de maio deste ano, que fez com que a remuneração dos trabalhadores ficasse acima da inflação anual pela primeira vez em nove anos. A última vez que isso ocorreu foi em 2007.

Para o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que preside o Conselho Curador, o resultado é consequência da “gestão responsável” do conselho e dos demais órgãos e entidades que gerem o fundo. “O resultado de 2016 mostra que estamos administrando com seriedade os recursos do FGTS, o que permite remunerar devidamente os trabalhadores e também disponibilizar crédito para habitação, saneamento e infraestrutura do nosso país”, disse.

“O Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS) também bateu recorde em 2016, com lucro de R$ 2,63 bilhões. O dinheiro aplicado no FI, que financia grandes obras de infraestrutura como geração de energia, saneamento, ferrovias, rodovias e portos, cresceu 8,3% no ano. Foi o maior rendimento desde a criação da operação, em 2007”, diz a nota do Ministério do Trabalho.

O FGTS é a maior fonte de financiamento em saneamento, habitação e infraestrutura do país. Em 2016, foram contratados R$ 81,48 bilhões, sendo R$ 80,86 bilhões para habitação, principalmente para habitação popular. Em saneamento foram contratados R$ 226,64 milhões e em infraestrutura R$ 386,32 milhões.


Fonte: 


Foto: EBC
Um delegado da Polícia Civil é suspeito de agredir uma equipe de reportagem em Umuarama, Oeste do Paraná, neste domingo (20). O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) publicou uma nota de repúdio sobre o caso nesta segunda-feira.

Conforme a nota, as equipes do Umuarama News e TV Caiuá foram agredidas em uma festa no Parque de Exposições da cidade. As equipes tinham ido ao local cobrir uma confusão no local, quando de acordo com as equipes, foram impedidas pelo delegado e ainda agredidos fisicamente.

Na delegacia, a equipe ainda relatou que o delegado chegou alterado e deu voz de prisão, além de ter tentado tomar o celular de uma jornalista, machucando a mão dela.

O Sindijor repudiou o ato e cobrou explicações à Secretria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná e para a Polícia Civil.

Confira a nota:

“É uma pena que em pleno ano de 2017 o Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (SindijorPR) tenha que soltar uma nota de repúdio contra a violação da liberdade de imprensa e contra agressão a jornalistas.

Desta vez, o caso aconteceu em Umuarama, noroeste do Paraná. Ontem (20) uma equipe do portal Umuarama News e da TV Caiuá foi agredida em uma festa no Parque de Exposições de Umuarama por um delegado de polícia de Palotina. Segundo a jornalista do portal e uma das profissionais agredidas, Flávia Azevedo, o incidente aconteceu logo após uma briga. “Fomos cobrir esta confusão quando o delegado veio, de forma truculenta, tentar nos impedir de realizar nosso trabalho. Ele danificou o nosso equipamento e chegou a me pegar pelo pescoço. Nunca tivemos problemas de relacionamento com a polícia. Foi lamentável o que ocorreu”, revela.

Na delegacia de Umuarama, nova confusão. A jornalista da TV Caiuá, que não quis se identificar, explicou que estava ali para fazer outra reportagem quando o delegado chegou. A repórter tentou argumentar com o delegado, mas, segundo ela, o mesmo estava alterado e deu voz de prisão para ela e para o repórter cinematográfico. A jornalista disse ainda que o delegado tentou tomar o celular, o que acabou machucando a mão da mesma e que se sentiu humilhada. 

O SindijorPR entrará em breve em contato com a Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná (Sesp-PR) e com a Polícia Civil para que este caso seja investigado.”.




Fonte: 
Equipes do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar foram acionados por volta das  9h desta terça-feira (22), para se deslocar até o cruzamento das Ruas Crissiumal com Guarani, para atender um caso de uma pessoa baleada. No local os socorristas encontraram caído na calçada,  Jonata Bezerra Furukawa de 32 anos, infelizmente sem vida.

Segundo o que foi apurado, o mesmo estava no interior de um automóvel,  quando foi alvejado com aproximadamente vários disparos, sendo que três tiros visíveis foram constatado.

O rapaz já é conhecido do meio policial. Buscas estão sendo feitas para localizar o autor dos disparos.  Qualquer denúncia, podem ser feitas nos telefones 190 ou 197. O corpo foi recolhido e encaminhado ao IML de Toledo



Fonte: Léo Silva 
Foto: Marcos Ribolli
O Palmeiras não consegue empolgar o seu torcedor no Campeonato Brasileiro. Neste domingo, em mais uma atuação decepcionante, o time do técnico Cuca não conseguiu se impor jogando no Allianz Parque e perdeu para a Chapecoense pelo placar de 2 a 0, em confronto válido pela 21ª rodada do Brasileirão.

O Palmeiras não conseguiu vencer nas últimas três rodadas da competição, já que vinha de derrota para o Atlético-PR e empate diante do Vasco. Mesmo assim, a equipe alviverde permanece na quarta posição na tabela, com 33 pontos.

Já a Chapecoense, que também não tinha triunfado nas últimas três rodadas do campeonato, sobe para 25 pontos, empurrando o São Paulo, com 23, novamente para a zona de rebaixamento. O time catarinense ainda possui um jogo a menos na tabela.

O primeiro gol da partida deste domingo aconteceu aos 38 minutos do primeiro tempo. Reinaldo cobrou falta na área, Fabrício Bruno se aproveitou de falha da marcação rival, apareceu na segunda trave e finalizou para o fundo da rede. Já no fim do duelo, aos 48 minutos, Túlio de Melo balançou a rede e fechou a contagem. Wellington Paulista tocou na área, e Túlio de Melo apareceu sozinho, chutando na saída do goleiro Fernando Prass.

O Palmeiras, que estreou o seu novo uniforme neste domingo, tentou impor uma pressão na segunda etapa, mas, desorganizado, não foi eficaz. No fim, a Chapecoense foi mortal.

Pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, às 16 horas (de Brasília) do próximo domingo, o Palmeiras encara o ameaçado rival São Paulo, no Allianz Parque. Já a Chapecoense tem pela frente o líder Corinthians na quarta-feira, às 19h30, na Arena Condá.

O jogo

O Palmeiras foi superior nos minutos iniciais e teve a primeira chance da partida. Willian recebeu de Roger Guedes diante do goleiro Jandrei, mas não conseguiu dominar. Com dificuldades para penetrar na defesa catarinense, apesar das presenças de Moisés e Guerra, Edu Dracena bateu de longe para defesa do arqueiro rival.

Sem se expor, a Chapecoense arriscou em chutes de fora da área desferidos por Luiz Antônio e Penilla, sem grande risco para o Fernando Prass. Em uma situação de perigo, Michel Bastos levantou na área, Jandrei não achou nada e Deyverson cabeceou para dentro na segunda trave, mas ninguém conseguiu completar.

No momento em que era superior, o Palmeiras acabou vazado em jogada de bola parada. Aos 38 minutos, Reinaldo cobrou falta pela esquerda para a área. Fabrício Bruno apareceu do lado oposto e bateu cruzado para superar Fernando Prass. Ainda no primeiro tempo, Cuca mandou os reservas para o aquecimento.

Com o time vaiado já na saída para o intervalo, Cuca voltou para o segundo tempo com Tchê Tchê no lugar de Thiago Santos e Keno na vaga de Roger Guedes. Logo no começo da etapa complementar, Willian desceu pela direita e cruzou. Após falha de Apodi, a bola sobrou lima para Keno, mas ele bateu para fora.

Alguns palmeirenses, com grande dose de otimismo, chegaram a demonstrar animação no momento em que Borja foi até a beirada do gramado para substituir Willian. Com Guerra aberto pela direita e Keno pela esquerda, o Palmeiras aumentou seu volume de jogo e quase empatou em cabeçada de Deyverson, defendida por Jandrei.

A Chapecoense, satisfeita com a vitória pelo placar mínimo, procurou jogar sem se expor e valorizou cada bola parada durante o segundo tempo. O time catarinense ainda encontrou tempo para marcar o segundo nos acréscimos, quando Túlio de Melo recebeu livre e fuzilou o goleiro Fernando Prass.



Fonte:
 
GIULIANO GOMES/GAZETA PRESS 
Coritiba e Santos fizeram jogo parelho na noite deste domingo, no Couto Pereira, em Curitiba. E o empate por 0 a 0 acabou não sendo bom para nenhum dos times.

O Santos foi aos 37 pontos e perdeu a chance de encostar no Grêmio, que tem 40 empatou com o Atlético-PR, e no líder Corinthians, com 47. 

A equipe da Vila Belmiro continua na terceira colocação, a quatro do Palmeiras, que é o quarto. No domingo que vem, o Santos enfrenta o Cruzeiro, em Belo Horizonte.

O Coritiba, por sua vez, ficou com 26 pontos e caiu duas posições, ficando agora em 14º. O clube está a três do São Paulo, na zona do rebaixamento.

No fim de semana que vem, o Coritiba faz clássico com o Atlético-PR.

O duelo de domingo marcou a estreia de Nilmar, que entrou aos 21 minutos do segundo tempo, mas não conseguiu ajudar o Santos a vencer.

No confronto, o Coritiba começou dominando e trocando passes na entrada da área do Santos. A grande chance veio em chute forte que tinha endereço certo, no ângulo do gol santista, mas Vanderlei se esticou e fez ótima defesa.

Já o Santos teve oportunidade com Léo Cittadini, que deu bom toque para Bruno Henrique, mas Wilson saiu nos pés do atacante e evitou o gol do Santos.

No fim, o Coritiba ainda rondou a área do Santos. A bola sobrou para Alan Santos, que bate colocado no canto esquerdo de Vanderlei, mas parou na trave.



Fonte: 

Foto: Agência Estado
São Paulo e Avaí fizeram jogo nervoso neste domingo. Com dois gols de pênalti - de Júnior Dutra para os catarinenses e Hernandes para os paulistas -, as equipes ficaram no empate por 1 a 1, em duelo válido pela 21ª rodada do Brasileirão, na Ressacada.

O resultado manteve inalterada a posição dos clubes na tabela de classificação. Melhor para o São Paulo, que continua fora da zona do rebaixamento.

A equipe tricolor está com 23 pontos, em 16º, enquanto o Avaí ficou com 22, em 17º e dentro do grupo de quatro últimos colocados que hoje estaria rebaixado à Série B.

Vale citar também que a Chapecoense, em 18ª com 22 pontos, possui dois jogos a menos que São Paulo e Avaí.

A equipe tricolor volta a campo no domingo, quando vai ao Allianz Parque para clássico contra o Palmeiras. Já o Avaí recebe a Chape no mesmo dia, de novo na Ressacada.

No duelo deste domingo, o São Paulo começou melhor. 

Buffarini cruzou na área, Leandro Silva e Alemão se enrolaram na hora de afastar, e a bola sobrou para Jucilei. Ele rolou para Hernanes, que chutou de canhota, mas ela explodiu na zaga e parou nas mãos do goleiro.

Depois, Capa cruzou na área, Arboleda afastou nos pés de Joel, e o atacante do Avaí chutou. Edimar tocou com o pé esquerdo e mandou para escanteio. 

Mais incisivo, o Avaí tentou novamente com Leandro Silva pela direita, que cruzou para Juan e viu o meia errar o voleio. Na sobra, Luan chutou de longe, e Sidão espalmou para o meio da área. 

Ainda na etapa inicial, Hernanes deu belo passe em profundidade para Gilberto, que apareceu sozinho na área, mas viu Douglas sair em seus pés para ficar com a bola. 

O time tricolor respondeu. Edimar cruzou da esquerda, Hernanes invadiu a área, cabeceou e obrigou o goleiro do Avaí a espalmar quase no ângulo. 

No segundo tempo, Capa cruzou da esquerda, Sidão espalmou, e Edimar derrubou Willians na hora do rebote. Pênalti, bem batido por Júnior Dutra para abrir o placar na Ressacada.

O Avaí quase ampliou no lance seguinte. Sidão erroumais uma saída de bola, e Júnior Dutra avançou sozinho até a área, mas perdeu chance incrível. 

E o empate tricolor saiu pouco depois. Hernanes cobrou escanteio, e Pedro Castro desviou com a mão. O próprio Hernanes bateu e conferiu, para dar números finais ao placar em Florianópolis.



Fonte: 
Foto: Rodolfo Buhrer/Paraná Portal
O Paraná volta a registrar temperaturas baixas nos próximos dias. Já no início da próxima semana, há previsão de geadas no Sul, Centro-Sul e Sudoeste. Em União da Vitória, os termômetros devem marcar 3ºC, assim como Guarapuava – região em que a cevada e o trigo sofrem com a falta de chuvas – e Pato Branco. Segundo o Simepar, as geadas não devem ser muito intensas.

Em Curitiba, as temperaturas também caem bastante, ficando em torno de 4ºC. Em Ponta Grossa elas podem chegar a 5ºC e em Foz do Iguaçu a  6ºC.

O frio volta por causa de uma massa de ar polar e uma frente fria que causa chuvas no final de semana. O volume pode chegar a 50 mm entre sábado (19) e domingo (20). As pancadas podem ocorrer a qualquer momento e devem ser acompanhadas de raios, de acordo com o Simepar. As máximas chegam a 27ºC em Paranavaí, 23ºC nas praias e 19ºC em Curitiba. A mínimas registradas no estado devem ser de 12ºC nas cidades do extremo Sul, durante o final de semana.