Uma verba de R$ 49,5 milhões poderá ser destinada para garantir a continuidade do serviço até o fim do ano.

A duplicação da BR 163, de Toledo a Guaíra, segue a passos lentos por conta do corte de gastos do governo federal.
Foto: www.oparana.com.br
Com a aprovação em 60 dias as obras retornariam a um ritmo acelerado e ficaram garantidas ao menos neste ano.

O assunto motivou uma reunião envolvendo empresários, entidades e lideranças regionais na tarde da sexta-feira (23).

A duplicação compreende mais de 100 quilômetros de Toledo a Guaíra. A obra custa mais de R$ 300 milhões. Cerca de R$ 45 milhões já foram investidos e com a verba de R$ 49 milhões prevista até o fim do ano, um terço do trabalho deve ser concluído.

O valor do pedágio cobrado no Estado também foi motivo de debate. Isso porque existe a possibilidade de acréscimo de 30% no valor em um ano.

Fonte: Catve
Foto: Reprodução
O Ministério Público (MP) de São Paulo denunciou os dois suspeitos de tatuar a testa de um adolescente em São Bernardo do Campo, no ABC. O crime ocorreu em 9 de junho, na pensão onde o tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis e o pedreiro Ronildo Moreira de Araújo estavam hospedados. Os dois foram presos e levados ao Centro de Detenção Provisória (CDP) da cidade.

A vítima teve a mensagem "eu sou ladrão e vacilão" tatuada na testa depois de uma confusão envolvendo a bicicleta de um deficiente físico. Os suspeitos alegam que o adolescente tentou furtar o veículo, enquanto a vítima nega e diz que apenas esbarrou nela.

Segundo a assessoria do MP, a promotora de Justiça Giovana Ortolano Guerreiro Garcia ofereceu na quarta-feira (21) a denúncia por constrangimento ilegal, lesão corporal e ameaça. Apesar de o crime até ser filmado, a promotora não considerou o crime de tortura.

Para o crime de lesão corporal, a pena prevista básica é de detenção de 3 meses a 1 ano, mas, com agravante da deformidade permanente, passa de 2 a 8 anos. Para o crime de constrangimento ilegal a pena prevista é de detenção de 3 meses a 1 ano, e para o crime de ameaça, de 1 a 6 meses. Mas o MP pede a somatória das penas. Se a Justiça aceitar a denúncia, os dois se tornam réus.

O advogado Ariel de Castro Alves, especialista em direitos humanos, criticou a ausência da acusação de tortura. “É um retrocesso, já que a tortura é considerada crime hediondo. No entanto, na somatória das penas desses três crimes, o tempo de prisão pode ser maior. Mas, se eles conseguirem absolvição de alguns dos crimes, como os de ameaça e constrangimento ilegal, e forem condenados apenas por lesão corporal, podem ter benefícios quanto ao cumprimento de pena”, disse.

“Na tortura o início de cumprimento de pena é em regime fechado por ser crime hediondo, na lesão corporal não. Além disso já podem conseguir o benefício de responder ao processo em liberdade. Seria mais difícil conseguirem esse benefício se fossem processados por tortura, por ser crime hediondo”, explicou Alves.

Internação

O adolescente está internado desde o dia 13 em uma clínica particular no interior de São Paulo. O local não foi divulgado para que o menino consiga ter "paz" para o tratamento e se recuperar do vício em álcool e drogas.

Segundo o advogado Leonardo Rodrigues, a família preferiu aceitar o convite da clínica particular, que ofereceu o tratamento de forma gratuita. "É um lugar diferente dos outros por onde ele passou, pois é fechado e isso evitaria uma possível fuga dele no tratamento, como ocorreu outras vezes."

O garoto estava desaparecido desde o dia 31 de maio. Acabou sendo encontrado por amigos e pela família no dia 10, com o cabelo raspado e a testa tatuada. No mesmo dia, a Justiça converteu a prisão em flagrante dos dois suspeitos para preventiva.

Arrependimento

Foto: Divulgação/Polícia civil
A mãe do tatuador Maycon Wesley Carvalho dos Reis, de 27 anos, disse em entrevista ao G1 que o filho está arrependido por ter tatuado a testa do adolescente. "Ele é um bom menino. Ele simplesmente, em uma atitude de nervosismo, agiu de maneira errada. Agiu por impulso, no calor da emoção."






Fonte: http://g1.globo.com


Reprodução
O Atlético foi surpreendido por nota oficial do Coritiba, lançada hoje (23 de junho), anunciando a negativa de cessão do estádio Couto Pereira para a partida contra o Santos, pela Conmebol Libertadores Bridgestone.
A surpresa do Atlético se dá especialmente porque o Coritiba já havia cedido o estádio, diante de contrato assinado por seu próprio presidente, Rogério Portugal Bacellar.
Em setembro de 2015, os dois clubes firmaram contrato, por prazo indeterminado, de cessão recíproca de seus estádios. A ideia dos clubes era deixar os estádios disponíveis também para outros eventos que gerassem renda, sem risco de comprometer o calendário do futebol. O interesse era recíproco.
Acreditando no cumprimento do contrato assinado por parte do Coritiba, o Atlético comprometeu-se em receber os jogos das finais da Liga Mundial de Vôlei masculino. Havia o risco de conflito de agenda entre o Mundial de vôlei e algum jogo da Conmebol Libertadores Bridgestone – o que de fato depois se verificou. O risco de conflitos de agenda, importante insistir, estava assegurado com o contrato previamente firmado com o Coritiba.
Com a efetiva coincidência das datas, o Atlético (porque obviamente prefere jogar na própria Arena), tentou antes a alteração da data do jogo das oitavas de final. No entanto, a CONMEBOL oficiou o clube informando que não havia agenda para alteração de data e, no mesmo ofício, solicitou à CBF que buscasse junto ao Coritiba a cessão do estádio Couto Pereira. A solicitação da CONMEBOL, é claro, não era necessária, pois o contrato entre os clubes já previa a obrigatoriedade da cessão.
Com a recusa da CONMEBOL em alterar a data do jogo – e conforme previa o contrato entre os clubes –, o Atlético, em 19 de junho, comunicou o Coritiba que usaria o estádio Couto Pereira, pagando o valor pré-estabelecido no próprio contrato. Por mera liberalidade, ainda ofereceu um bônus financeiro. O Coritiba acusou o recebimento da comunicação, não opondo nenhuma resistência.
Importante lembrar que o mesmo contrato já tinha sido utilizado para que o Atlético realizasse o show do Rod Stewart, jogando com o Grêmio no Couto Pereira (pagando por isso, nos termos do contrato). E o mais importante: o Coritiba tem o mesmo direito contratual de utilizar-se da Arena sempre que tiver coincidência de datas no uso de seu próprio estádio.
O Atlético não tem nenhum “plano b”. O Atlético não teria se comprometido com agenda paralela se não houvesse o contrato com Coritiba. Presume-se a boa-fé das partes em cumprir os contratos que assinam.
Por tudo isso, o Atlético ainda acredita que o Coritiba não descumprirá o contrato assinado por seu próprio presidente. Há previsão de uma multa, sem prejuízo de perdas e danos, mas o Atlético acredita mesmo é na assinatura e na palavra do presidente do Coritiba, Rogério Portugal Bacellar.
Conselho Deliberativo do Clube Atlético Paranaense
Conselho Administrativo do Clube Atlético Paranaense

Fonte: http://www.atleticoparanaense.com
Foto: Monique Vilela/Banda B
O Coritiba negou a possibilidade de alugar o estádio Couto Pereira para o Atlético jogar a partida das oitavas de final da Libertadores contra o Santos no próximo dia 05 de julho. Em nota oficial publicada no site, o Coxa afirmou que a decisão atende a vontade dos associados e também reforça que o gramado ainda não pode receber jogos em sequência.

No último sábado (17), o presidente Rogério Bacellar, garantiu à Banda B que o Coxa não emprestaria o estádio ao rival já que está reformando o gramado, o que tornaria inviável o jogo do rival. “Infelizmente não existem condições nem de conversar sobre este assunto, pois estaremos trocando o gramado e colocando a grama de inverno depois do jogo contra o Corinthians”, disse, na ocasião.

O Couto Pereira era a única opção do Rubro-Negro para mandar o jogo na capital paranaense. A Vila Capanema, que seria o plano B, está liberada pelo Corpo de Bombeiros para apenas 16.872 torcedores, mas o regulamento da Conmebol exige capacidade mínima no estádio para 20 mil pessoas.

A Banda B entrou em contato com o diretor de comunicação da Conmebol, Miguel Ángel Ortiz que descartou abrir uma brecha regulamento para que o Atlético jogue na Vila Capanema. “Estádio do Paraná não é uma opção. Não reúne os requisitos do regulamento”, disse.

Com isso, o Atlético não mandará a partida contra o Santos em Curitiba e os estádios mais próximos com capacidade maior que 20 mil torcedores são Arena Joinville, do Café, em Londrina, Beira-Rio e Arena do Grêmio, ambos em Porto Alegre. Na mesma data do jogo, a Arena da Baixada estará cedida para a fase final da Liga Mundial de Vôlei.

Confira a nota completa do Coritiba:

A diretoria administrativa do Coritiba Foot Ball Club informa que não fará o aluguel do estádio Major Antônio Couto Pereira ao Clube Atlético Paranaense. A decisão foi tomada no começo da tarde desta sexta-feira (23), após ampla análise de viabilidade e sobre a compreensão da vontade dos associados.

Em primeira consideração, a diretoria do Coritiba observou como primordial a vontade da maioria de seus sócios, contrários ao aluguel do estádio.

A diretoria também entendeu que o atual processo de plantio de grama de inverno no gramado do Couto Pereira, iniciado nesta semana, seja um dos fatores de alta relevância para esta decisão. Pois o prazo de maturação e cuidados necessários nesta fase impedem que o campo seja utilizado.

Além da opinião dos sócios e do fator técnico de replantio de grama de época, a diretoria alviverde também não entendeu como viável o aluguel sobre análises financeira e operacio. 

Fonte: Banda B
Foto: Reprodução 
Em continuidade as investigações sobre o atentado contra um agente penitenciário em Toledo ocorrido no dia 13/06/2017,  equipes de policiais civis de Toledo e de Cascavel na data de ontem deslocaram até Foz do Iguaçu no intuito de localizar os suspeitos de cometerem o referido atentado. Após a divulgação de imagens dos suspeitos do crime, os quais estão com mandado de prisão, as equipes policiais começaram a receber diversas informações sobre os respectivos paradeiros dos foragidos. 

Nesta quinta-feira (22), as equipes policiais conseguiram lograr êxito em confirmar uma das localizações do suspeito Rafael dos Santos, vulgo “.50”(foto), o qual estaria escondido em um conjunto habitacional popular na região da Vila “C”. Com tais informações foi montado uma operação policial visando efetivar o cumprimento do mandado de prisão por homicídio qualificado na forma tentada em desfavor de Rafael dos Santos. Por volta das 11h de hoje, equipes de policias civis de Cascavel, Toledo, Foz do Iguaçu e da Policia Militar de Foz do Iguaçu iniciaram a operação. 

No local em que Rafael estaria, ocorreu uma troca de tiros com o morador, identificado como Eduardo Augusto Coimbra Leandro, vulgo “Lombriga”. Contra ele havia um mandado de prisão pelo crime de roubo agravado, bem como era investigado por alguns outros crimes. Na troca de tiros com a policia, Eduardo foi atingido, imediatamente socorrido pelo Siate, mas não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito no hospital.

Na residência foi localizado o celular de Rafael dos Santos, e segundo moradores da residência, o mesmo estaria residindo no local há dias e havia saído do local a cerca de 30 minutos antes da chegada das equipes policiais. A arma utilizada pelo morador da residência, Eduardo, contra os policiais trata-se de uma pistola calibre 9mm, possivelmente a mesma arma utilizada por Rafael no atentado contra o agente penitenciário na cidade de Toledo. Informações do paradeiro de Rafael podem ser repassadas através dos telefones, 197, 190 ou 181.

Foto: Reprodução
Um menino de 9 anos brincava com uma espingarda quando a arma disparou e atingiu a nuca de seu primo, de 7 anos, no fim da tarde de domingo, 18, em Mira Estrela, interior de São Paulo. A vítima, Gabriel Monteiro Ossefani, chegou a ser levada para um hospital, mas já chegou sem vida. O dono da arma e tio das crianças, um homem de 65 anos, foi preso.

A tragédia aconteceu no sítio dele, na zona rural do município, onde as duas famílias, num total de 20 pessoas, tinham passado o fim de semana. O menino Gabriel tinha acabado de tomar banho para voltar com a família para casa, em Valentim Gentil, cidade vizinha, quando entrou no quarto onde o primo estava com a arma. Por brincadeira, o garoto apontou a arma para as costas de Gabriel. A cartucheira, de calibre 28, disparou. O tiro e os gritos atraíram os outros familiares.

À Polícia Civil, o dono da arma disse que mantinha a espingarda no sítio porque outras propriedades da região já tinham sido assaltadas. Ele escondeu a arma atrás do guarda-roupas por achar que o local era seguro. O delegado de plantão em Fernandópolis, Oreste Carósio Neto, que atendia os casos de Mira Estrela, autuou o tio das crianças por posse irregular de arma de fogo, omissão de cautela na guarda (da arma) e homicídio culposo. Em audiência de custódia prevista para o fim da tarde, o juiz vai decidir se ele permanece preso ou responde pelas acusações em liberdade.

O corpo da criança passou por perícia no Instituto Médico Legal (IML) e estava sendo velado, no início da tarde, em Valentim Gentil. O sepultamento estava marcado para as 18 horas, no cemitério municipal. No início da noite de domingo, quando buscava roupas para o velório do filho, o pai de Gabriel atropelou uma capivara e seu carro capotou. Ele sofreu ferimentos, foi levado para o hospital, mas está fora de perigo.


Fonte: Banda B


O brasileiro Sidney Sanches Ferreira de 27 anos, morador da Vila Áurea em Ponta Porã, estava dentro de um veículo, estacionado em um posto de combustível na linha internacional que divide as cidades de Ponta Porã, Brasil e Pedro Juan Caballero Paraguai, quando foi surpreendido pelos pistoleiros que estavam em um veiculo e efetuaram 19 disparos de pistola 9 mm em direção a Sidney que faleceu no local.

Foto: Reprodução
Segundo informações dos agentes da Policia Nacional do Paraguai que atendeu a ocorrência, Sidney estava esperando pela namorada que trabalha no posto. A vítima estava dentro de um Fiesta prata com placas HJX 8430 de Ponta Porã e de acordo com informações foi atingido pelos disparos de pistola 9 mm.

Posteriormente uma pessoa desconhecida desceu de um veículo estourou o vidro do lado do passageiro do carro da vitima, a intenção foi pegar algum objeto de dentro do carro.
Os investigadores paraguaios esperam que as imagens de câmeras de segurança que existem no local ajudem a esclarecer o crime.


Os agentes da Policia Técnica do Paraguai contaram com apoio da promotora de justiça Katia Uemura e do medico legista Marcos Galeano realizaram os trabalhos de praxe e entregaram o corpo da vitima aos familiares.


Fonte: Marechal News com informações de Ponta Porã
Foto: Reprodução
Os trabalhadores com direito ao abono salarial do Programa de Integração Social (PIS) e o do Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) referente a 2015 têm até o dia 30 de junho para ir a uma agência bancária sacar o benefício. O valor varia de R$ 78 a R$ 937, dependendo do tempo em que a pessoa trabalhou formalmente em 2015.


O Ministério do Trabalho (MTb) orienta os trabalhadores a não deixar para a última hora para não correrem o risco de perder o benefício. Depois de encerrado o período de saques, o dinheiro que não foi resgatado voltará para o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e será usado para o pagamento de benefícios como o seguro-desemprego e o abono salarial do próximo ano.

Até o dia 31 de maio, 1,83 milhão de trabalhadores ainda não tinham sacado o abono , o que corresponde a 7,56% do total de pessoas com direito ao benefício. O valor disponível para saque é  de R$ 1,28 bilhão.

Quem tem direito

Tem direito ao abono salarial ano-base 2015 quem está inscrito no PIS/Pasep há, pelo menos, cinco anos; trabalhou formalmente por, pelo menos, 30 dias em 2015 com remuneração mensal média de até dois salários mínimo; e teve seus dados informados corretamente pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

O valor do abono é proporcional ao tempo que a pessoa trabalhou com carteira assinada em 2015. Se ela trabalhou, por exemplo, durante os 12 meses, vai receber o valor integral do benefício, que é de um salário mínimo (R$ 937). Se trabalhou por apenas um mês, vai receber o equivalente a 1/12 do salário (R$ 78) e assim sucessivamente.

Para saber quem tem direito ao benefício, os trabalhadores podem acessar a página verificasd.mtb.gov.br/abono , com o número do CPF ou do PIS/Pasep e a data de nascimento. A central de atendimento Alô Trabalho do Ministério do Trabalho, que atende pelo número 158, também tem informações sobre o PIS/Pasep.

Como sacar

Os trabalhadores da iniciativa privada retiram o dinheiro na Caixa Econômica Federal (Caixa) e os servidores públicos, no Banco do Brasil (BB).

O trabalhador que tem o Cartão Cidadão e a senha cadastrada, pode sacar o abono do PIS nos terminais de autoatendimento da Caixa ou casas lotéricas. Caso não tenha o cartão, ele pode receber o valor em qualquer agência da Caixa, mediante apresentação de documento de identificação. Informações sobre o PIS também podem ser obtidas pelo telefone 0800 726 0207 da Caixa.

Os servidores públicos que têm direito ao Pasep precisam verificar se houve depósito em conta. Caso isso não tenha ocorrido, devem procurar uma agência do Banco do Brasil e apresentar um documento de identificação. Mais informações sobre o Pasep podem ser obtidas pelo telefone 0800 729 0001, do Banco do Brasil.

Fonte: EBC
Foto: Reprodução
Amanhã (20) é um dia decisivo para o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG). A primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF) vai analisar duas ações relativas ao parlamentar.  A primeira é o pedido de prisão feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Se o pedido for acolhido, caberá aos senadores decidirem sobre o caso.

 Outro pedido é para que ele retome suas atividades de parlamentar. Aécio Neves está afastado do mandato desde o dia 18 de maio. A Executiva do PSDB se reúne na quarta-feira (21) para definir a data da convenção que vai escolher o novo presidente da legenda.


Fonte: EBC
Foto: Tião Prado/Ponta Porã Informa
Jovem de 21 anos foi executado com nove tiros de pistola na noite deste sábado (17), em Ponta Porã, no MS. Eduardo Benites Romeiro estava sentado em frente a casa da mãe quando o crime aconteceu. O suspeito conseguiu fugir.

Conforme as informações do boletim de ocorrência, por volta de 21h, Chevrolet Celta vermelho passou pela Rua Cambuciseiro e parou em frente a casa onde a vítima estava. Homem encapuzado desceu do carro e disparou várias vezes contra o jovem.

A esposa de Benites estava no local e conseguiu fugir. Ela não se machucou.

Benites tinha passagens na polícia por roubo. Ele é um dos envolvidos no latrocínio de taxista em 2013.

O caso foi registrado como homicídio simples e será investigado pela Polícia Civil.



Fonte: Correio do Estado
Pelo menos cinco pessoas ficaram feridas em um confronto entre torcedores do Coritiba e do Corinthians na manhã deste domingo (18), próximo ao Estádio Couto Pereira, em Curitiba. Segundo testemunhas, a confusão começou quando dois ônibus e uma van da torcida Gaviões da Fiel chegaram no local e foram atingidos por pedras e pedaços de madeira.

Foto:Paulo Jesus
 “Teve provocação e alguns desceram dos veículos para brigar. Houve apedrejamento e pelo menos uma pessoa foi bastante agredida. Ela está no chão, sangrando muito. Acredito que um grupo de aproximadamente 20, 30 torcedores participou da confusão”, contou um rapaz que estava no local em entrevista à Banda B.

De acordo com a capitã do Corpo de Bombeiros (CB), Franciane Siqueira, uma vítima foi socorrida em estado mais grave. “O homem sofreu fraturas na perna e traumatismo craniano”, afirmou.

Segundo informações preliminares, cinco pessoas tiveram ferimentos mais graves, duas delas com fraturas, e precisaram ser levadas ao hospital. A Polícia Militar, junto com o CB, foi acionada para atender a ocorrência.


Fonte: Banda B
Foto: Reprodução
Mais da metade das cidades do Amazonas estão em situação de emergência por causa das chuvas. São 39 municípios amazonenses em situação de emergência por causa das enchentes que atingem o estado. A informação é da Defesa Civil.

Os últimos municípios a entrarem na lista foram Codajás e Uarini – na calha do Solimões; Barreirinha – no Baixo Amazonas e Autazes – na calha do Médio Amazonas. 

Mais de 64 mil famílias são afetadas com as fortes chuvas no estado. 

Cento e vinte famílias sofreram com deslizamentos de terra em Manacapuru e Tefé. 
Sete municípios estão em situação de alerta. São eles: Urucará, Maués, São Sebastião do Uatumã, Jutaí, Silves, Itapiranga e Manaus. 

Novo Airão e Borba estão em estado de alerta para enchentes.

O coronel da Defesa Civil, Fernando Pires Júnior, diz que a cheia deste ano já era esperada.
O coronel explica que o estado se encontra no período de transição entre o inverno e o verão amazônicos e que as águas já começam a baixar, principalmente, nas calhas dos rios Juruá, Purus e Alto Solimões. 

De acordo com a Defesa Civil, o Governo Federal em parceria com o estado enviou medicamentos e kits higiene para a região. Além disso, 1.400 toneladas de alimentos estão sendo destinadas para as famílias. Deste total, 500 toneladas já foram entregues. 


Não existem casos de pessoas desalojadas ou desabrigadas na região. 

Fonte: EBC Rádios